Mês: julho 2014

Não sou grande expert em redes sociais, mas tendo em vista a quantidade de convites que tenho recebido no meu Linkedin, resolvi escrever para orientar algumas pessoas que estão entrando na rede sem nem ao menos procurar saber para que ela serve e se de fato vai agregar algo para elas.

Pessoalmente gosto muito do Linkedin e trato meu canal como um currículo online. Nele tenho um resumo de todas minhas experiências profissionais, alguns depoimentos de colegas e clientes com quem já trabalhei, e também a descrição de minha formação acadêmica. Não utilizo o Linkedin para fazer amigos e sim para manter contatos profissionais e buscar networking, afinal, este é o grande diferencial da rede: o fato de você poder se conectar com profissionais e empresas que sejam de fato relevantes para você e sua carreira.

Se tem uma coisa que gostamos de fazer (além do nosso trabalho, é claro) é contar nossa história. Não que achemos que seja uma história de quem já venceu na vida e pode descansar encima de um legado de 10 anos, mas sim porque achamos que compartilhar o que aprendemos até aqui pode ser útil para quem está começando agora e não quer cometer os mesmos erros que cometemos.

Não é fácil começar uma empresa quando se tem tão pouca idade (e conhecimento empresarial) quanto tínhamos, mas todas as experiências serviram para que pudéssemos entender melhor nosso negócio, definir um foco específico e termos uma empresa de fato, que se consolida ao passo que estamos entrando em nosso décimo ano (caraca, é muito tempo!).